Os 50 países em que é mais difícil ser cristão em 2021
03/10/2021 01:46 em Notícias

Todos os dias, 13 cristãos no mundo todo são mortos por causa de sua fé. Todos os dias, 12 templos ou edifícios cristãos são atacados.

E todos os dias, 12 cristãos são injustamente detidos ou presos, e outros 5 são sequestrados.

É o que relata a Lista Mundial da Perseguição 2021, o último relatório anual da missão Portas Abertas sobre os 50 principais países em que os cristãos são mais perseguidos por seguir a Jesus.

“Você pode pensar que a lista é toda sobre opressão. ... Mas a lista tem tudo a ver com resiliência”, afirmou David Curry, presidente e CEO da Portas Abertas USA, ao apresentar o relatório divulgado hoje.

“O número de pessoas do povo de Deus que está sofrendo deveria significar que a Igreja está morrendo — que os cristãos estão se calando, perdendo a fé e se afastando uns dos outros”, afirmou.

“Mas não é isso que está acontecendo.

Em vez disso, em cores nítidas, vemos as palavras de Deus registradas no profeta Isaías: ‘Abrirei um caminho no deserto e rios no deserto.’ (Isaías 43.19, ESV)”.

As nações listadas somam 309 milhões de cristãos que vivem em lugares com níveis de perseguição muito altos ou extremos, acima dos 260 milhões da lista do ano passado. 

Onde os cristãos são mais perseguidos hoje?

Este ano, os 10 países que figuram como os piores perseguidores de cristãos permaneceram relativamente inalterados.

Depois da Coreia do Norte vem o Afeganistão, seguido pela Somália, Líbia, Paquistão, Eritreia, Iêmen, Irã, Nigéria e Índia.

A Nigéria entrou nessa lista dos 10 países que figuram como os piores perseguidores de cristãos pela primeira vez, após atingir o nível mais alto na métrica da missão Portas Abertas para violência.

A nação, que tem a maior população cristã da África, ocupa a 9ª posição geral no ranking, mas no quesito violência está na 2ª posição, ficando atrás apenas do Paquistão, e ocupa a 1ª posição no quesito número de cristãos mortos por razões relacionadas à sua fé.

O Sudão saiu desse grupo dos 10 piores países pela primeira vez em seis anos, após abolir a pena de morte por apostasia e garantir — ao menos no papel — liberdade religiosa em sua nova constituição, após três décadas de vigor da lei islâmica.

(Esta mudança, ocorrida em dezembro entre os 10 países que figuram como os piores perseguidores de cristãos, repercute a decisão do Departamento de Estado dos EUA de adicionar a Nigéria e remover o Sudão de sua lista de países de preocupação particular, a qual aponta e envergonha governos que “se envolveram ou toleraram violações sistemáticas, contínuas e flagrantes da liberdade religiosa.”)

A Índia permanece entre os 10 piores países pelo terceiro ano consecutivo, pois “continua a ver um aumento na violência contra as minorias religiosas devido ao extremismo hindu sancionado pelo governo”.

Enquanto isso, a China se juntou ao grupo dos 20 piores países perseguidores pela primeira vez em uma década, devido à “vigilância e censura contínuas e crescentes de cristãos e de outras minorias religiosas”.

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!